sábado, 1 de maio de 2010

por mais que andes rápido
haverá dois carvalhos à frente:
deixa-te à sombra
descanse na raiz

e quando sentires que as coisas te ouvem
são tuas folhas
que se inauguram sem voz

molha a morte em seu sono
irriga o tempo
esquece a sede da palavra:
és o ventre do mar

2 comentários:

A. disse...

lindo demais.

MARCELO disse...

Estava passeando e vi este aqui.

Tem uma música do Aggeu Marques que também foi gravada pelo Flavio Venturini que já faz um tempão que nem lembrava dela, mas quando lí o seu poema, a melodia veio imediatamente na minha cabeça.

Vou tentar achar a música e te mandar, pois acho que a melodia foi feita exatamente pro este seu poema. Abaixo segue apenas a letra.

Luz Dos Meus Sonhos
(Aggeu Marques)

Deu uma coisa em mim,
Já não vejo no céu as nuvens,
Vem comigo dormir lá fora.

Ou ao menos deixar,
As janelas abertas, lua,
Brilha em mim com sua luz agora.

E deixa, o tempo, cuidar do amanhã, pois na manhã que vem,
Quero ouvir a sua voz, chamando o meu nome, e quando,
Abrir os meus olhos e ver o seu rosto,
Sei que é você o meu bem

Deu uma coisa em mim,
Já não vejo no céu as nuvens,
Vem comigo dormir lá fora

Ou ao menos deixar
As janelas abertas, lua,
Brilha em mim com sua luz agora

E deixa, o tempo, cuidar do amanhã, pois na manhã que vem,
Quero ouvir a sua voz, chamando o meu nome, e quando,
Abrir os meus olhos e ver o seu rosto,
Sei que é você o meu bem

E deixa, o tempo, cuidar do amanhã, pois na manhã que vem,
Quero ouvir a sua voz, chamando o meu nome, e quando,
Abrir os meus olhos e ver no seu rosto, a luz dos meus sonhos,
Tenho a certeza, sei que é você o meu bem

Viva o sonho, seca o pranto, amanhã é um novo dia ...

................................

E talvez o que uma coisa tem a ver com a outra?????
Apenas pra dizer que seus poemas tão indo além de uma ótima leitura.

Quando achar a música eu te mando.
bjão